24 de novembro de 2009

Recuperação coloca o Fluminense no G-4 do returno, Flamengo segue líder

Recuperação coloca o Fluminense no G-4 do returno, Flamengo segue líder



Só Cruzeiro e São Paulo podem tirar título simbólico dos rubro-negros


GLOBOESPORTE.COM

Ainda não foi desta vez que o Fluminense deixou a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, mas, na tabela de classificação do returno, a equipe tricolor entrou no G-4 após 17 rodadas disputadas (assista aos gols da vitória por 3 a 0, diante do Sport). Ao invés de lutar contra a degola, o time das Laranjeiras estaria brigando por uma vaga na Libertadores, caso valessem apenas as partidas da segunda metade da competição nacional. O Flu está em quarto lugar no returno, dois pontos à frente do Coritiba e sete atrás do líder Flamengo.

Os rubro-negros, por sinal, mesmo ficando no 0 a 0 no Maracanã, diante do Goiás, lanterna do returno, mantiveram a liderança com os mesmos 34 pontos do Cruzeiro, que também empatou neste fim de semana. Como o Fla tem um saldo de gols superior ao da Raposa, a equipe dirigida por Andrade conseguiu permanecer na primeira posição. Em terceiro lugar e ainda com possibilidades de terminar o segundo turno na frente, o São Paulo está cinco pontos atrás dos rivais.

CLASSIFICAÇÃO DO SEGUNDO TURNO DO BRASILEIRÃO

        Equipe P J V E D GP GC SG

1 Flamengo 34 17 10 4 3 26 12 14

2 Cruzeiro 34 17 10 4 3 33 23 10

3 São Paulo 29 17 8 5 4 23 17 6

4 Fluminense 27 17 7 6 4 23 23 0

5 Coritiba 25 17 7 4 6 20 23 -3

6 Atlético-MG 24 17 7 3 7 22 25 -3

7 Grêmio 24 17 6 6 5 29 20 9

8 Avaí 23 17 6 5 6 30 28 2

9 Botafogo 23 17 6 5 6 24 24 0

10 Internacional 22 17 6 4 7 22 19 3

11 Santos 22 17 6 4 7 21 20 1

12 Vitória 22 17 6 4 7 22 22 0

13 Palmeiras 22 17 6 4 7 23 25 -2

14 Corinthians 21 17 5 6 6 24 29 -5

15 Náutico 20 17 6 2 9 23 28 -5

16 Santo André 20 17 6 2 9 19 25 -6

17 Atlético-PR 20 17 5 5 7 19 20 -1

18 Barueri 20 17 5 5 7 19 20 -1

19 Sport 18 17 5 2 9 23 28 -5

20 Goiás 16 17 4 4 9 21 35 -14

É importante lembrar que a CBF considera que Flamengo 2 x 2 Botafogo (19/07) é válido pelo segundo turno, e não Botafogo 0 x 1 Flamengo (25/10)

Dos integrantes do Z-4 no returno, apenas o Sport, previamente rebaixado à Série B, de fato está entre os quatro últimos na classificação geral. O Goiás, que é a pior equipe do segundo turno, e o Barueri estão livres de qualquer possibilidade de descenso, enquanto o Atlético-PR ainda corre risco. Ao contrário do Fluminense, Náutico e Santo André também fazem campanhas ruins na segunda metade do Brasileirão, mas têm mais vitórias que Furacão e Barueri.

Um dos times que ainda aspiram ao título nacional marca presença na metade de baixo do segundo turno. O 13º lugar do Palmeiras no returno prova a queda de produção da equipe palestrina, que foi líder do campeonato, mas já caiu para a quarta colocação e, se não abrir o olho, não disputa a Libertadores em 2010.

Média de público do Brasileirão de 2009 é a maior das últimas 22 edições


Números atuais superam os da temporada 2007, que teve 17.461 por jogo


O Brasileirão chegou nas últimas rodadas com uma série de indefinições. Tanto na parte de cima quanto na parte de baixo da tabela, as disputas estão muito acirradas, carregadas de emoção. Muitos dizem que este é um dos campeonatos mais disputados dos últimos tempos. O que pode comprovar essa argumentação é o número de torcedores que vêm prestigiando seus times nas arquibancadas a cada jogo. Após a 36ª rodada, a média de público da competição alcançou o ótimo número de 17.541, marca que é a melhor dos últimos 22 anos de Brasileiro. Antes, a melhor média da era dos pontos corridos, a do Brasileiro de 2007, teve 17.461 pessoas por jogo. Com partidas decisivas nas próximas rodadas, a expectativa é de que esse número aumente ainda mais.

Estatísticas do Brasileirão: confiras os principais números do campeonato

No histórico do Campeonato Brasileiro, a última vez que uma média de públicos superou a marca de 20 mil pagantes foi em 1987. Na época, 20.877 torcedores compareceram em média aos estádios brasileiros durante o principal campeonato nacional. Antes disso, as temporadas de 1983, 1980 e 1971 também ultrapassaram a barreira dos 20 mil. Curiosamente, anos em que o título ficou com Flamengo ou Atlético-MG. Outras médias expressivas aconteceram em 1992 (16.814), 1999 (17.018), 2007 (17.461) e 2008 (16.992). Confira abaixo a lista com as médias históricas da competição:

Times com melhores médias

Quem tem mais contribuído para aumentar a média de público deste campeonato é justamente a fanática torcida do Atlético-MG. O número total de alvinegros que compareceram ao Mineirão foi de 730.691, o que dá uma média de 40.594 torcedores por partida. O Flamengo, que teve as melhores médias nas duas edições anteriores, está na segunda colocação com um total de 682.038 torcedores no Maracanã nestas 36 rodadas. A média é de 37.891 pessoas por jogo. São Paulo, Cruzeiro e Fluminense também merecem destaque pelo fanatismo de seus torcedores. Confira a lista completa abaixo:

Time Média            Time Média

Atlético-MG 40.594 Coritiba 16.057

Flamengo 37.891 Atlético-PR 15.984

São Paulo 26.048 Náutico 14.032

Cruzeiro 21.678 Vitória 13.850

Fluminense 20.355 Botafogo 13.020

Corinthians 19.910 Goiás 11.020

Sport 18.558 Avaí 10.096

Palmeiras 18.037 Santos 9.395

Grêmio 17.991 Santo André 4.997

Internacional 17.519 Barueri 3.799

Partidas com mais torcedores pagantes

Se no geral, o Fla está atrás do Galo na média e total de torcedores, na lista das dez partidas com maiores públicos, o Rubro-Negro pode se orgulhar de ser responsável por cinco delas. O jogo com mais torcedores pagantes neste Brasileirão aconteceu neste fim de semana no empate por 0 a 0 diante do Goiás: 78.639 pessoas pagaram ingresso para prestigiar o duelo. Na outra ponta, Santo André e Barueri são os times que menos pessoas levam aos estádios. Nove dos dez menores públicos aconteceram com o mando de campo de um dos dois times paulistas. O menor público pagante foi o do confronto entre os dois no estádio Bruno José Daniel: 847 pessoas presenciaram o duelo.

Dez maiores públicos Dez menores públicos

(22/11) Flamengo 0 x 0 Goiás 78.639 (2/8) Santo André x Barueri 847

(4/10) Flamengo 2x0 Fluminense 78.409 (11/7) Barueri x Coritiba 1.114

(31/10) Flamengo 1x0 Santos 77.063 (14/6) Barueri x Avaí 1.288

(31/5) Flamengo 2x1 Atlético-PR 68.217 (15/7) Santo André x Atlético-PR 1.294

(8/11) Fluminense 1x0 Palmeiras 64.194 (22/8) Santo André x Coritiba 1.300

(8/11) Atlético-MG 1x3 Flamengo 63.385 (4/7) Santo André x Barueri 1.524

(24/10) Atlético-MG 1x0 Vitória 57.901 (7/10) Barueri x Santo André 1.660

(10/10) Flamengo 2x1 São Paulo 57.210 (6/9) Santo André x Atlético-MG 1.675

(23/7) Atlético-MG 2x1 Fluminense 55.713 (3/10) Santo André x Vitória 1.701

(16/7) Atlético-MG 2x0 São Paulo 54.184 (15/11) Goiás x Santo André 1.819