6 de novembro de 2009

Fuscas turbinados e tunados




Fuscas turbinados e tunados (tuning) começam a aparecer aos montes. O Fusca, Fuca, Fuque ou Fusquinha, é o modelo preferido pelos amantes do tuning, pois dizem ser o modelo mas fácil e barato de tunar.

Sem dúvida nenhuma o fusca é o primeiro carro de muitas pessoas, já que é um veículo barato e com manutenção muito fácil, além de ser econômico.

O Fusca tem uma história intrigante: ele foi projetado pelo exército alemão para ser um carro barato, econômico, fácilmente adptável e qua aguentasse situações climáticas diversas. O primeiro modelo brasileiro do Fusquinha foi lançado em 1959, seguindo rigorosamente ao projeto original de Ferdinand Porsche, seu criador, lançado na Alemanha em 1939, durante a Segunda Guerra Mundial.

A origem do nome Fusca está relacionada com a pronúncia alemã da palavra Volkswagen. O nome da letra V em alemão é “fau” e o W é “vê”. Ao abreviar a palavra Volkswagen para VW, os alemães falavam “fauvê”. Logo que o Fusca foi lançado na Alemanha, ficou comum a frase “Isto é um VW” (”Das ist ein VW”). A abreviação alemã “fauvê” logo se transforma em “fulque” e “fulca”. “Desde que começaram a circular os primeiros Volkswagens, em 1950. também apareceu a corruptela da palavra Volkswagen passando pela influência da colônia alemã”,– explica Alexander Gromow para o Jornal do Brasil de 7 de agosto de 1993 – “Em Curitiba se fala “fuqui” ou “fuque” e em Porto Alegre é “fuca”, acrescenta Gromow. “Mas em São Paulo, talvez por uma questão de fonética, acrescentaram o “S” na palavra e o Volkswagen virou Fusca.”

Sua estrutura simples fez com que o Fusca fizesse muito sucesso no tuning, as alterações no motor e na lataria são muito fáceis de se fazer e montar e isso fez com que fuscas tunados se espalhassem pelo mundo.

Além de tudo isso o Fusca ainda é um recordista: está no Guinnes Book após 2728 carros se reunirem no Encontro Nacional do Fusca no Autódromo de Interlagos em 1995. Se você é um amante do Fusca não se esqueça: em 20 de Janeiro se comemora o Dia Nacional do Fusca, pelo menos em Sâo Paulo.

Se você é também é louco pelo Fusquinha como os Loucos por Fusca, dê uma olhada nesse vídeo que esses amantes desse carrinho simpático fizeram com vários modelos de fuscas, tunados, antigos e até aspirados transformados em carros de arrancada (Dragster):

2 de novembro de 2009

Manual do politco honesto

O político honesto é antes de qualquer coisa 100% transparente. Como já enfatizamos neste espaço, o homem público decente não teme que todos os seus atos no exercício do cargo sejam absolutamente explícitos. E a tecnologia nos dá infinitas possibilidades para isso. Um mandato transmitido em tempo real via web – com câmeras espalhadas pelos gabinetes e acompanhando todos os passos do mandatário –, por exemplo, é algo realmente fácil de conseguir hoje em dia. Seria a máxima de George Orwell ao contrário: o povo de olho em quem votou.

Político honesto é totalmente 2.0. Também utilizando as novas tecnologias, o mandato deve estar absolutamente conectado com a realidade das redes colaborativas da internet. Cada eleitor que queira imediatamente interferir em um projeto de lei ou sugerir ações para seu representante poderá entrar no site do político e editar suas ações. Tudo muito rápido, sem burocracia
nem intermediários. Conexão direta e honesta.

No plano ideológico, o político honesto é fiel às suas convicções. Durante a campanha, deve aprofundar as discussões sobre suas propostas, divulgá-las exaustivamente e se comprometer publicamente a trabalhar duro pela efetivação delas, sob pena de perder seu mandato. Não existe honestidade se o discurso é um e a prática é outra. E, num ambiente transparente e acessível, o acompanhamento e a cobrança vão existir sempre por parte dos eleitores.

Coisas impossíveis
No que diz respeito aos valores da sociedade, o político honesto deve estar inserido no seu tempo, ou seja, não pode ludibriar a população com causas e discursos presos ao passado. Deve olhar para o futuro, se distanciar de radicalismos e verdades absolutas, buscar a atuação eficiente do Estado e não cair em bobagens populistas. Honestidade é também saber o que se pode de fato fazer e não prometer coisas impossíveis em busca de votos ou popularidade.

É absolutamente compreensível o descrédito geral em relação à política. Mas, ao mesmo tempo, percebam que enquadrar nossos representantes em um universo de honestidade – o que mudaria toda a lógica de nossa sociedade – não é tão complicado assim.

Nas próximas eleições, tenhamos em mãos o manual do político honesto para lembrarmos na hora do voto que político bom é político transparente, acessível, fiel a suas ideias e ciente de suas possibilidades

PREDESTINAÇÃO E LIVRE ARBÍTRIO

Deus em sua soberana graça, oferece graciosamente a salvação ao homem e dár-lhe a oportunidade de exercer seu livre arbítrio para decidir aceitar tal salvação, ou recusá-la por sua própria vontade. Sabemos que a palavra livre arbítrio significa "capacidade de escolha, decidir entre uma coisa e outra" e assim, determina que o poder da escolha está com o homem, e que Deus não interfere nisto.

Desde sua criação o homem recebeu a capacidade de escolha, infelizmente por ter usado seu livre arbítrio de forma errada e contra Deus, Adão e Eva pecaram, e através dos mesmos, o pecado entrou na humanidade. Sempre que o assunto é livre arbítrio e predestinação, grandes debates, discussões e diferentes argumentos surgem, muitos tem suas opiniões formadas ou abalizada em grandes teológos e pensadores como Calvino ou Armínio dentre outros (falo de basear uma posturas em homens e não nas Escrituras Sagradas com prioridade) sobre diversos assuntos, deixando de lado o que aBíblia fala com tanta clareza sobre os temas em apreço.

A palavra predestinação procede do grego "proorizo" , essa palavra aparece cerca de seis vezes no Novo Testamento, em (I Co.2.7) a palavra é traduzida como "ordenou antes", em (At. 4.28) aparece como "anteriormente determinado" , e quatro vezes aparece como "predestinar", (Rm. 8.29-30; Ef. 1.5,11). Se colocarmos em conjunto, O termo significa "destinar por antecipação", e segundo a Bíblia o que é determinado por antecipação quer dizer:

1. O meio pelo qual deveríamos ser salvos: Em (Ef. 1.5) a Bíblia diz: "nos predestinou para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo" Nisto entendemos que desde a eternidade Jesus foi entregue em sacrifício por nós, desde a fundação do mundo, (Ap. 13.8; I Pe. 1.20).

2. Predestinados para sermos filhos de adoção: De acordo com os textos originais, Deus predestinou que os pecadores fossem por Jesus, feitos filhos de adoção, nisto está provado que a predestinação existe para que os que esperam em Jesus Cristo como autor e consumador de sua fé, conforme vemos em (Cl. 1.23).

3. Predestinados para sermos conforme a imagem de Deus: (Rm. 8.29). A predestinação genuínamente Bíblica, resume-se nestes três tópicos, estes são os posicionamentos mais aceitos por teológos e Cristãos protestantes. Mas ainda sim muitos aceitam a predestinação fatalista, que básicamente considera apenas a soberania de Deus e não sua graça. Em toda Bíblia vemos que Deus deseja que o homem seja salvo e não apenas os predestinados (I Tm. 2.4; Jo. 3.16).
Em hipótese alguma Deus predestinaria alguém ao inferno, o conhecido argumento "uma vez salvo, salvo para sempre" não passa de um erro teológico e de uma má interpretação Bíblica.

A predestinação fatalista é contrária a natureza divina, pois sabemos que da mesma forma que Deus é Amor ele também é Justiça. Se nós estamos já predestinados, uns para salvação outros para a condenação eterna, então não existirá mais o livre arbítrio e as escolhas, desta forma não iremos refletir a imagem de Deus neste mundo. Devemos a cada dia cuidar de nossa salvação, os tempos são difíceis e muitos atrativos tentam desestruturar nossa fé. Apenas crendo nos planos do Senhor estaremos seguros contra os falsos ensinamentos, e desta forma, sempre buscando mais e mais à Deus para que nos ajude a guardar nossa firme esperança em Cristo Jesus.